Abrir menu principal

Malucopédia β

Pica-Pau

Wikisplode.gif
Para os idiotas entre nós que escolhem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Woody Woodpecker.

O Pica-Pau (Woody Woodpecker no original) é uma personagem satânica de desenhos animados criada pelo cartunista e ocultista Walter Lantz no ano de 1940. No seu primeiro desenho, estrelado pelo Andy Panda, o Pica-Pau já demonstra sua índole perversa e demoníaca ao perturbar Andy e seu pai.

Índice

OrigemEditar

 
"Eu sou um diabo necessário"

Diz a lenda que um pica-pau irritante atrapalhou a lua-de-mel de Walter Lantz e deixou várias goteiras em sua casa de praia, levando ao divórcio de sua primeira esposa. Mas a história real é a seguinte: Lantz, um desenhista fracassado e desempregado que era seguidor da doutrina espírita, recebeu a visita de Campephilus Principalis, um demônio aviforme cuja aparência inspirou o nome científico do pica-pau de cabeça vermelha. Campephilus, que era adorado na antiga Babilônia e caiu no esquecimento, prometeu fama e fortuna a Lantz se ele fizesse com que sua imagem fosse relembrada e adorada no mundo inteiro por crianças, adultos e nerds.

Lantz disse a Campephilus que seu nome não era comercialmente viável e que um ícone baseado nele seria um fracasso a menos que o nome fosse trocado para algo menos assustador, com que as criancinhas facilmente se familiarizassem e não ficassem com medo, então criou o nome Woody Woodpecker. No dia seguinte ele mostrou "sua" idéia ao chefe do estúdio Univesal Pictures, uma divisão cinematográfica da Igreja Universal do Reino de Deus, e este concordou em usar a personagem como coadjuvante da então estrela principal da Universal: Andy Panda. Com apenas três desenhos a popularidade do Pica-Pau superou a do Andy Panda, e a personagem logo ganhou desenhos animados próprios, bem como uma revista em quadrinhos, um livro de piadas sujas e uma série de bíblias de Tijuana. As igrejas como um todo (especialmente a Igreja Católica) caíram de pau em cima da Universal por causa das perversidades do Pica-Pau, eo bispo Edir Macedo rebateu as críticas argumentando que era só um desenho e que os boatos de satanismo presente no desenho eram apenas intrigas da concorrência. No entanto, esta gravação de um desenho antigo do Pica-Pau levou por terra a defesa do bispo:

A aparência do Pica-PauEditar

 
É isso que dá assistir Pica-Pau.
 
Pica-Pau explodindo uma igreja durante um ritual satânico

Ao longo dos anos anos a aparência do Pica-Pau foi mudando abruptamente e dramaticamente, por que não dizer. Originalmente o Pica-Pau era gorducho, dentuço, tinha as penas da cauda verdes por conta de uma necrose no traseiro e as pernas inchadas como consequencia de uma filariose.

Após uma cirurgia corretiva nos dentes, uma lipoaspiração seguida de uma cirurgia de redução de estômago e um doloroso tratamento com drogas para desinchar as pernas, o Pica-Pau ressurgiu magro e saudável nos anos 50. Apesar disso ele ainda vivia para comer e cometia barbaridades contra quem ficasse entre ele e uma refeição. Antigamente adepto do topete para trás e de olhos verdes, o Pica-Pau passou a seguir a moda de Elvis Presley e usar o topete para a frente, além de usar lentes de contato pretas.

A conduta do Pica-PauEditar

 
Pica-Pau sendo possuído pelo demônio

Como eram os anos 40 e o politicamente correto era uma caretice, o Pica-Pau era psicótico e desequilibrado aponto de decapitar pessoas com uma navalha de barbeiro (Sweeney Todd era um anjinho perto dele), comer gatos e lobos (literalmente), esmagar os outros com um rolo compressor, judiar de gatos, destruir casamentos, roubar gasolina, foder a voluptuosa e roliça Betty Boop (o primeiro desenho para adultos da história), entre outras atrocidades indescritíveis e impublicáveis. Já ao nascer o Pica-Pau demonstrou sua má índole ao cometer barbaridades contra o próprio pai e derrubar sua própria casa. À medida que foi crescendo, sua conduta foi apenas piorando. Ainda na infância o Pica-Pau começou a roubar, cheirar cola e passar trotes telefônicos, indo parar várias vezes na cadeia e saindo cada vez mais maldoso e perigoso.

Na adolescência o Pica-Pau conheceu uma menina chamada Paulina e começou a se endireitar, mas ela o traiu com o Zeca Urubu e ele caiu de vez na delinquência, cometendo um crime atrás do outro. Vagando nas ruas, o Pica-Pau desandou a comer tudo que via pela frente e ficou obeso e com os dentes estragados, além de ficar doente e com sérios problemas mentais, indo parar no hospício do Doutor Lelé. Após o tratamento para emagrecer e sessões de terapia com o Doutor Lelé, o Pica-Pau tornou-se um cidadão de bem e passou "apenas" a revidar qualquer ataque que faziam contra ele, sempre se fazendo de vítima. Porém nos anos 70 ele voltou a ser uma ameaça pública, e como eram tempos mais certinhos seu desenho foi encerrado em 1972.

Satanismo no Pica-PauEditar

O episódio do roubo de carros não foi o único em que a mão do diabo estava visivelmente e explicitamente presente. Num episódio do tempo em que era um cidadão de bem, o Pica-Pau e o Zeca Urubu por pouco não foram devorados por um deus do fogo, e mais tarde o próprio demônio Campephilus fez uma ponta no desenho como um "duende da sorte" que levou o Pica-Pau de volta ao mau caminho, sendo banido pelo mesmo para seu antigo lar.

Coadjuvantes do Pica-PauEditar

 
Pica-Pau hipnotizando seus telespectadores para levá-los ao caminho do mal

Todas as pesonagens coadjuvantes aqui citadas são do desenho clássico. Liste personagens do novo desenho num artigo apropriado.

  • Andy Panda: Ex-inimigo do Pica-Pau a quem já enfiou sal no rabo. Quando seu pai morreu Andy ficou amigo do Pica-Pau e eles viraram parceiros de delinquencia, roubando comida para sobreviver. Anos mais tarde Andy foi encontrado morto na banheira com um pacote de amendoim japonês ao seu lado.
  • Buck Beaver: Um castor canadense que vendeu feijões mágicos ao Pica-Pau e jurou vingança ao saber que este ficou milionário transformando a mansão do gigante num hotel cinco estrelas. Anos mais tarde, quando o Pica-Pau já estava falido, Buck destruiu a casa de seu inimigo, que fez o mesmo com a casa dele.
  • Leôncio: Um leão marinho de origem suiça a quem o Pica-Pau perturbava nos anos 40 e que ficou numa clínica de repouso por 50 anos até ser ressuscitado no novo desenho 100% politicamente correto do Pica-Pau, agora naturalizado sueco.
  • Zeca Urubu: Um urubu malandro que sempre quis tirar vantagem do Pica-Pau e sofreu mudanças mais dramáticas que o próprio. Originalmente negro, Zeca tinha vergonha de sua raça e de sua cor, e procurou um tratamento de pele para ficar verde. Mais tarde ele se arrependeu da decisão e fez outro tratamento para ficar marrom. Hoje ele deixou de ter vergonha de si mesmo e voltou a ser negro.
  • Formigas de Marte: Invadiram a Terra na fase politicamente correta do Pica-Pau e foram detidas por este, que foi rverenciado como um herói. Mais tarde descobriu-se que era Zeca Urubu quem estava por trás da invasão das mesmas.
 
Pica-Pau durante o seu primeiro ritual satânico, tendo seu cérebro lavado pelo Jacaré do demônio
  • Paulina: A ex-namorada que desgraçou a vida do Pica-Pau. No novo desenho politicamente correto ela voltou com o Pica-Pau e não quer mais nem saber do Zeca Urubu, assim como a Minnie Mouse não quer ver o Mortimer nem pintado e a Margarida não dá a mínima para o Gastão. Originalidade zero.
  • Zé Jacaré: Um jacaré franzino que sempre queria comer o Pica-Pau (literalmente). Depois de se dar mal constantemente, decidiu malhar e tomar esteróides, e retornou como um crocodilo bombado no novo desenho.
  • Dapper Denver Dooley: Um bandido do velho oeste que já enfrentou o avô do Pica-Pau em episódios passados antes do primeiro desenho (não tente entender a cronologia do Pica-Pau, ela é mais confusa que a do Universo DC). O Dooley do novo desenho é neto deste.
  • Dona Meany: Ex-professora do Pica-Pau e uma das pessoas responsáveis por ele ter se tornado um delinquente juvenil. Inicialmente era morena de cabelos pretos, no entanto seguiu a moda do Michael Jackson e ressurgiu no novo desenho como uma mulher branca e de cabelo ruivo.
  • Coronel Fleabush: Um fazendeiro rico que viu uma floresta inteira ser devastada pelo Pica-Pau e passou a sofrer dos nervos daí em diante.
  • Silver (ou Clide Cat): Ex-gato do coronel Fleabush, foi demitido e virou gato de rua por culpa do Pica-Pau. Foi parar em Marte após uma perseguição implacável ao seu desafeto. Voltou com amnésia e foi adotado por um simpático casal. O Pica-Pau aproveitou a situação para atormentá-lo mais ainda.
  • James: Ex-empregado do coronel Fleabush, foi trabalhar para o tio do Pica-Pau e se demitiu ao saber quem era o sobrinho do velho.
 
Pica-Pau explodindo um pobre bandido cidadão a pedido de Satanás
  • Reginaldo (ou Chester): Um moleque gordo e bundudo que joga na liga infantil de beisebol. Sedentário, trapaceiro e vagabundo, vive na frente do computador tomando leitinho com pêra feito pela mamãe, quebra todos os seus brinquedos, não limpa nem a própria bunda sem a ajuda da mamãe e tenta mutilar o Pica-Pau. Se existisse de verdade, Reginaldo seria um administrador da Desciclopédia.

O fim do desenhoEditar

Nos anos 70 as milícias politicamente corretas atacaram fortemente a Igreja Universal por causa do Pica-Pau, então o Bispo Macedo decidiu encerrar o desenho de uma vez por todas, para azar de Walter Lantz, que morreu misteriosamente uma semana depois (provavelmente vítima da fúria do demônio Campephilus, que não gostou nada de voltar ao limbo mais uma vez). O Pica-Pau só iria ressurgir no final dos anos 90, numa versão politicamente correta e sem traços visíveis de satanismo.

Ver tambémEditar